Newsletter
Notícias

Agricultura de Precisão da Cotriel já está em 50 mil hectares

19/02/2021

A Agricultura de Precisão Cotriel, através do Programa Elite tem se revelado de extrema importância para os associados de toda a área de abrangência da Cooperativa. O técnico agrícola Edival Winck, responsável pelo setor lembra que a prática é uma maneira mais controlada e eficaz de produção, baseando-se em um sistema integrado que capta informações do solo.

Ele analisa o que se passa na região e gere os insumos para aplicá-los no local correto e na quantidade adequada, e afirma que tem proporcionado melhoria nas condições de produtividade e solo dos associados.  “O modelo de produção da agricultura de precisão usa máquinas, tecnologias e controle do agricultor para monitorar as informações da área plantada, tratando cada pequena área como única, entendendo as diferenças de cada zona de manejo. O produtor consegue ter em suas mãos os dados que dizem o que está se passando em sua propriedade. Munido desses dados, conseguimos controlar mais assertivamente as ações em cada talhão*”, reforça.

Pensando em um dos fundamentos básicos da agricultura de precisão, que é de identificar o necessário para cada zona de manejo, conclui-se que se consegue aumentar a produtividade usando esse método.

Insumos não são desperdiçados

Usando a mesma lógica de entender o que está se passando na propriedade, com a agricultura de precisão o produtor otimiza gastos com fertilizantes, pois ao visualizar que o talhão não precisa de tanta correção, não precisa gastar mais do que o necessário nessa porção de terra.

Menos danos ao solo e ao meio ambiente

Na agricultura de precisão, há o equilíbrio na utilização de produtos, evitando também que o solo fique prejudicado, e, consequentemente, auxilia na preservação do meio ambiente, gerando um aumento da produtividade de forma mais sustentável do que os métodos tradicionais.

Preço do mapeamento estão menores

Edival explica que agora o software com as informações é totalmente gerenciado pela Cotriel o que fez que o preço do mapeamento caísse significativamente: “Desta forma conseguimos gerenciar o talhão durante o ciclo da cultura, comparando com imagens de anos anteriores,  em tempo real com seu próprio Smartphone identificando e avaliando, registrando e compilando várias informações as quais é possível  analisar o que realmente esta impactando no gerenciamento geral, na minha cultura, na produtividade e em cima desses dados é possível tomar decisões e  realizar a interferências no local que necessita, sendo esse o ponto de partida”, afirmou.

A área atualmente atendida é de cerca de 50 mil hectares, o que corresponde a 30% do total da área em toda a região de abrangência da Cooperativa, que é de cerca de 150 mil hectares.

Assista aqui a entrevista de Edival Winck e do agrônomo Evandro Schmatz. https://youtu.be/DNClgRAixl8

* Porção de terreno, unidade mínima de cultivo de uma propriedade.

Ocergs