Newsletter
Notícias

Cooperativa disputa transporte de passageiros por aplicativo; motoristas são todos cooperados

20/05/2020

Está nascendo no Espírito Santo, começando pela capital Vitória e em outras cidades do Estado, uma cooperativa inédita, idealizada e estruturada para transformar em cooperados os motoristas que já trabalham ou desejem trabalhar com transporte de passageiros por meio de aplicativo. O ineditismo não se assenta apenas na moderna tecnologia empregada, mas na estratégia de torná-la, aos poucos, uma cooperativa de atuação nacional, com presença em diversos estados e, quiçá, em todo o país.

A iniciativa permitirá aos motoristas aumento de renda, mais segurança em suas operações, mais assistência e todas as vantagens de ser membros de uma cooperativa, onde as sobras são distribuídas ou reinvestidas em melhorias. Um dos diferenciais, por exemplo, envolverá preços mais vantajosos para os veículos dos motoristas, próprios ou alugados, por meio de acordos entre a cooperativa e locadoras ou revendas de carros.

A ideia de reunir motoristas de aplicativos em uma moderna cooperativa, calcada em tecnologia, nasceu dentro da Cooperativa de Transporte Rodoviário (Coopertran), com a ativa participação e apoio da direção. A mente plantada ganhou vida dentro da equipe responsável pela área de TI, comandada pelo analista de sistemas Fágner Capobiango, hoje transformado em Diretor de Tecnologia, e virou árvore com a criação da empresa de tecnologia ITECoop, direcionada para esse empreendimento.

Com sede em Congonhas, Minas Gerais, a 80 km de Belo Horizonte, a Coopertran foi criada em 1995 e é hoje a segunda maior cooperativa mineira em patrimônio líquido e a quarta em outros três quesitos: nº de cooperados, receitas totais e ativos totais, segundo dados da OCEMG (Organização das Cooperativas do Estado de Minas Gerais). Assentada em três pilares – capacitação, gestão e tecnologia – a Coopertran cresceu rapidamente e já reúne mais de 500 cooperados ativos e 41 funcionários. Atua em 18 estados, além do Distrito Federal. Conta com escritórios de apoio em Belo Horizonte, Brasília, Porto Alegre e agora Vitória (ES). O transporte de passageiros e pequenas cargas estão entre os principais serviços prestados – 75% deles para a administração pública, em contratos conquistados em licitações ou pregões, por exemplo. Os demais 25% são conquistados no mercado.

Utilizando-se de toda a estrutura tecnológica construída ao longo de 25 anos e aliada à nova parceira, a Coopertran não precisou mais do que um ano para dar vida à nova cooperativa. Vai iniciar em breve as operações na Grande Vitória, incluindo Vila Velha, Cariacica e Serra. Atuará de forma independente, com CNPJ próprio, em sociedade com a ITECoop – Inteligência e Tecnologia para Cooperativas.

Toda a estratégia de implantação e desenvolvimento da nova cooperativa foi planejada em detalhes pela direção e equipe de tecnologia, de mãos dadas com a ITECoop. E havia um bom motivo para encarar o desafio. Desde o surgimento da legislação que regulamentou as OTTs (Operadoras de Tecnologia em Transportes) no transporte urbano, o número de motoristas de aplicativo aumentou consideravelmente. No entanto, ainda falta organização à categoria para garantir maior valorização, melhores condições de trabalho e, em especial, segurança. O cooperativismo surge como solução para organizar e fortalecer esse grupo, com o objetivo de melhorar sua qualidade de vida e de todas as comunidades onde opera, a começar pela Grande Vitória.

Portal e App captam e acompanham motoristas

O primeiro passo foi saber o que pensam os motoristas de aplicativos, suas dificuldades desafios e anseios, e levar a eles conhecimento sobre cooperativismo, que já benefia 30 milhões de brasileiros. Para isso, foi criado um portal, o PODD (https://podd.coop.br/), que batiza o aplicativo desenvolvido para a nova cooperativa. É o mesmo nome do aplicativo de transporte já utilizado pela Coopertran e desenvolvido em parceria com a ITECoop.

Por meio do PODD são operadas duas seções especiais – uma para a inscrição de motoristas interessados na nova cooperativa; e outra, não aberta ao público, para a equipe acompanhar o processo de sua transformação em cooperados, verificando cada passo de sua fidelização.

A campanha de adesão à nova Coopertran e ao aplicativo PODD no Espírito Santo durou 63 dias. Teve seu ápice em grande festa de confraternização realizada em 9 de fevereiro no Centro de Convenções de Vitória. Mais de 5 mil motoristas se inscreveram. No fechamento desta reportagem, a expectativa era atrair mais de seis mil ao empreendimento, com maciça adesão ao POOD (Pay On Demand, ou pagamento por demanda).

É um aplicativo inteligente ligado ao rastreamento veicular. “Trata-se de um completo sistema que permite a solicitação de atendimento via aplicativo e que registra de maneira exata o tempo e a distância percorridos. Atende tanto aos procedimentos do motorista cooperado como às expectativas dos passageiros. Um grande diferencial sobre os aplicativos hoje em uso é a representatividade – a cooperativa oferece uma sala exclusiva em sua sede para solucionar qualquer demanda”, explica Capobiango.

Sócios

De parceira no desenvolvimento do PODD para a Coopertran, a ITECoop é agora sócia na nova cooperativa. É uma empresa que surgiu da junção da Coopertran e da Usemobile, umas das melhores empresas de tecnologia de Minas Gerais, com várias ferramentas de mobilidade operando em todo o país. É a tecnologia necessária à sustentabilidade do novo empreendimento.

Também está mantida a parceria com a Easy System Informática, de São Paulo, para a utilização de três dos cinco softwares que essa empresa desenvolveu para a Coopertran. Trata-se do FPC (responsável pela geração de folha de pagamento para os cooperados, além do faturamento dos serviços prestados aos clientes), do AFIN (faz todo o controle financeiro da cooperativa, gestão de contas a pagar, contas a receber e contas bancárias) e do EMW (módulo de relacionamento. É responsável por disponibilizar informações na web para cooperados, tomadores de serviços e gestores e também permite apontamentos de produção).

Expansão

Também faz parte do DNA da nova cooperativa um sólido projeto de expansão. Já estão no radar planos de abertura de unidades em Brasília, Porto Alegre e Belo Horizonte. A ideia é trabalhar de maneira integrada em todo o país, permitindo que motoristas de um estado ou cidade possam, sem problemas, atender a demandas de outras praças

Amparo Legal

Toda a operação da entrada em Vitória foi acompanhada de negociações com a Prefeitura da capital. O Decreto nº 17.986, baixado pelo prefeito Luciano Santos Rezende em 20/01/2020, garante amparo legal e estímulo à iniciativa. A operação de implantação da cooperativa no Espírito Santo também contou com o apoio legal do Sistema OCB-Sescoop/ES.

Campanha de adesões inclui 26 vídeos inéditos

A estratégia de marketing adotada para a divulgação da nova cooperativa e do PODD no Espírito Santo, a partir da capital do Estado, se baseou em dois pilares: simplicidade na abordagem dos motoristas locais de aplicativos, para conhecer suas dificuldades e demandas; e muita informação sobre o que é o cooperativismo. Foi executada por meio de 26 vídeos paulatinamente postados no portal https://podd.coop.br (ainda disponíveis), todos enxutos, claros, com pouco mais de 1 minuto cada um. Todos esses vídeos foram automaticamente enviados a cada novo motoristas cadastrados.

O personagem Zé Cooperado (um experiente motorista de aplicativo) comanda a apresentação e já no 1º vídeo anuncia que o cooperativismo mudou sua vida. Ressalta que é um sistema onde todos são donos do próprio negócio, porque todos ganham quando se organizam. E vai direto ao objetivo: “Se você, motorista de aplicativo, cansou de ser explorado, quer que seu trabalho seja mais valorizado e quer dar mais conforto para a sua família, a transformação começa agora. Fale conosco.

Em resumo, os vídeos do Zé Cooperado tratam de várias questões levantadas nas entrevistas com motoristas em Vitória: segurança, atendimento e suporte; benefícios; cooperativismo; e vantagens do PODD. Poucos sabem, mas o Zé Cooperado é, na realidade, a personificação do presidente da Coopertran, José Aparecido Ferreira (foto). Ele mesmo explica por que aceitou o papel e participou na produção dos vídeos junto com a equipe. “Sempre procuro estar à frente do que acontece na cooperativa, ver o que é bom para os outros, para o grupo. Foi assim na escola e como escoteiro. Na infância, mesmo sendo péssimo jogador, era o dono da bola usada nas peladas e assim podia escalar o time e me incluir nele. Gosto de liderar, de organizar, de pensar antes no outro do que em mim. O Zé Cooperado é minha história desde a criação da Coopertran. Foi meu jeito, agora, de falar com os novos cooperados.”

Segurança e suporte

Nos vídeos, a maioria denuncia a alta incidência de assaltos, roubos de carros e celulares. A maior reclamação envolve falta de assistência dos atuais aplicativos - sem canal de comunicação eficiente sobre o perfil dos passageiros e o destino da corrida. Não há opção de aceitar ou não a demanda. Afirmam que toda a atenção deve ser dada ao passageiro, mas sem esquecer o motorista. Pedem que as duas partes sejam ouvidas em caso de conflitos. É para isso que haverá uma sala especial na sede da nova cooperativa e um canal especial de comunicação à disposição de motoristas e passageiros 24h por dia, sete dias por semana.

Benefícios

Para os que reclamam da falta de benefícios, Zé Cooperado anuncia que, como cooperados, os motoristas terão plano de saúde, desconto na compra ou locação de veículos, gasolina mais
barata, seguro de vida e do carro, melhor assistência e mais treinamentos.

Cooperativismo

Vários vídeos são dedicados a explicar o que é cooperativismo - conceitos, princípios e objetivos, como ser um dos donos do negócio; ter gestão democrática e transparente; ter o mesmo direito e poder de voto; taxas menores, vantagens maiores para todo o grupo; participação nos lucros; e compromissos com o desenvolvimento da região. Zé Cooperado ergue a voz para dizer que “cooperar é melhor do que competir, aumentando a competitividade. Juntos, somos mais fortes”. No caso dos motoristas do PODD, juntos podem conseguir mais direitos, benefícios e conquistar condições mais justas de trabalho.

Vantagens

Por fim, são anunciadas as vantagens de aderir ao PODD: mais segurança para motoristas e passageiros; mais informações sobre o veículo e o motorista cooperado; mais eficiência; mais treinamento e qualificação; mais categorias de serviços, incluindo transporte de PETs, crianças menores e de colo, idosos e pessoas com mobilidade reduzida; mais veículos à disposição de passageiros; menos taxas, custos menores e mais renda para o motorista.

Revista EasyCOOP