Newsletter
Notícias

Cooperativas de Corumbá se unem e distribuem máscaras gratuitamente à população

19/05/2020

Quem passou pela rua Frei Mariano, centro da cidade, nesta segunda-feira, 18 de maio, foi surpreendido por trabalhadores de cooperativas de Corumbá. Eles se uniram e estão entregando gratuitamente máscaras para a população, inclusive para os que ainda persistem em não usar o acessório, essencial no combate e prevenção ao novo coronavírus e cujo uso é obrigatório desde sábado (16) na cidade.

Cada cooperativa que participa da ação, doou 1000 máscaras, totalizando 4 mil unidades, que serão entregues a pessoas em filas nas cooperativas de créditos, comércio e outros estabelecimentos. As máscaras são de tecido e laváveis.

Trabalho de prevenção e orientação

Além da distribuição das máscaras, o grupo distribuiu material educativo sobre o uso correto do acessório, que é um dos equipamento de proteção individual, essencial para diminuir a possibilidade de transmissão do vírus, ainda mais em locais com movimentação de pessoas, como é o caso do comércio da região central. A higienização, como lavar as mãos ou usar álcool em gel também foi lembrada.

“Em um momento onde a união e a solidariedade ganham ainda mais força e importância, iniciativas voltadas para o bem coletivo se tornam essenciais. Por isso, nós que somos cooperativistas, nos reunimos para realizar essa campanha para ajudar a população corumbaense”, explicou o presidente da Unimed Corumbá, José Márcio Martins Faria.

Integram a ação as cooperativas Unimed Corumbá, Sicoob Horizonte, Uniprime Centro-Oeste do Brasil e Sicredi União MS/TO e Oeste da Bahia.

Uso de máscara é obrigatório em Corumbá e pode render multa 

Desde o último sábado, 16 de maio, quando o prazo de trabalho educativo terminou, o uso de máscaras em Corumbá é obrigatório. Quem descumprir a medida, está sujeito a sanções como multas.

São diferentes valores cobrados em VRM (Valor de Referência do Município) aos que persistirem em desobedecer à determinação. São infrações leve, grave e gravíssima.

 

A infração leve será aplicada para os casos de descumprimento do uso de máscaras de proteção facial. Na grave, quando não houver a utilização de máscaras com recusa injustificada do seu uso, bem como o incentivo expresso para as demais pessoas quanto a sua não utilização e, na infração gravíssima, quando for constatada aglomeração de pessoas e o estabelecimento comercial não exigir o uso de máscara.

Nas infrações leves o valor equivale de 100 VRM (199 reais) até 1.000 VRM (1.990 reais). Nas infrações graves, de 1.001 VRM (R$ 1.991,99) até 4.000 VRM (R$ 7.960,00) e nas infrações gravíssimas, de 4.001 VRM (R$ 7.961,99) até 15.000 VRM (R$ 29.850,00). Cada VRM equivale ao valor de R$ 1,99, de acordo com o Índice de Preços ao Consumidor Ampliado- Especial- IPCA-E, apurado pelo IBGE.

A determinação segue o decreto nº 2.300 de 05 de maio de 2020, assinado pelo prefeito Marcelo Iunes, que dispõe sobre a obrigatoriedade do uso de máscara não profissional no deslocamento de pessoas durante a pandemia do novo coronavírus. 

Leonardo Cabral - Diário Corumbaense