Newsletter
Notícias

Cooperativismo ajuda a desenvolver ambiente escolar no Oeste de Santa Catarina

06/12/2018

Disseminar a cultura da cooperação, com base nos princípios e valores do cooperativismo, por meio de atividades educativas: esse é o objetivo do programa Cooperjovem desenvolvido pelo Sicoob de Itapiranga em um esforço para tornar a comunidade escolar mais unida, mais humana e comunitária. A proposta compactua com as metas para o Desenvolvimento Sustentável da ONU de tornar a sociedade mais inclusiva, produtiva, economicamente sustentável, elevando os níveis gerais de bem-estar e educacionais.

Realizado nos municípios de Itapiranga, São João do Oeste e Tunápolis, o Cooperjovem é embasado no compromisso com os princípios e valores do cooperativismo. O programa traz para as nove escolas em que foi implementado uma nova forma de promover a colaboração em comunidade e melhorar o ambiente e o convívio em cada local.

Um cenário a ser melhorado

Na área de abrangência do Sicoob Creditapiranga, o Cooperjovem foi evoluindo com o tempo, tendo começado com três escolas em 2014 e, em seguida, aumentado para nove. Notou-se que antes do começo do projeto, a prática pedagógica em geral era descontextualizada e as secretarias da educação careciam de parcerias para ensinar a resolver problemas das comunidades.

Por meio de uma pesquisa de contexto, as dificuldades das escolas foram anotadas para que planos de ações com soluções fossem implementados com base no levantamento. Entre os problemas levantados estavam o espaço físico e práticas pedagógicas inadequadas e defasadas, costumes não democráticos, dificuldades de convivência, falta de tolerância e de respeito, falta de concentração dos alunos e dificuldades de leitura e escrita.

A melhoria dos índices qualitativos e quantitativos de cada escola foi progressiva e contínua. Com o Cooperjovem, foi possível motivar os professores a adotarem novas práticas pedagógicas, promover a construção de espaços mais democráticos e cooperativos, melhorar a convivência, a tolerância e o relacionamento entre todos os sujeitos da comunidade escolar, melhorar espaços pedagógicos e, automaticamente, permitir que os alunos pudessem evoluir em temas como a leitura e a escrita.

Em escolas com dificuldades quanto ao espaço físico, foram possíveis transformações que deixaram os ambientes muito mais agradáveis para a produção do saber. A própria dinâmica formativa dos professores e constante necessidade de atualização dos PECs faz com que as escolas não fiquem paradas, se mantenham sempre em movimento e construindo novas possibilidades.

A percepção do sucesso do programa criou o desejo de expansão. Atualmente, participam do programa 1.480 alunos do ensino fundamental das nove escolas. O acompanhamento e coordenação do programa é feito por um representante do Sicoob, que dedica um terço do seu tempo de trabalho semanal ao Cooperjovem realizando visitas periódicas de acompanhamento nas escolas.

O projeto é um exemplo de iniciativa privada que pode ter um resultado efetivo no bem-estar social. Com organização e seguindo os princípios do desenvolvimento sustentável, empresas, organizações, entidades, setore públicos e toda a sociedade podem colaborar juntos para um mundo mais consciente.

Para saber mais sobre o Falando de Sustentabilidade, clique aqui.

Sicoob