Newsletter
Notícias

Catadores clandestinos de recicláveis serão fiscalizados

06/10/2017

Servidores da Fundação do Meio Ambiente, Vigilância Sanitária, Defesa Civil, Fiscalização de Posturas, Gabinete do Prefeito e Assistência Social da Prefeitura se reuniram na quarta-feira (4), para tratar da coleta seletiva no Município e, principalmente, da clandestinidade em torno do serviço. O presidente da Fujama, Normando Zitta Júnior, diz que o assunto já foi discutido com representantes das quatro cooperativas de recicladores devidamente cadastradas e legalizadas, que enfrentam a concorrência dos catadores clandestinos. A primeira ação para coibir a coleta paralela será desencadeada ainda em outubro, com a fiscalização e o fechamento dos depósitos clandestinos. 

"Tem muita gente passando antes do caminhão da Ambiental e recolhendo os recicláveis, depositando em casas ou em galpões, o que tem provocado até problemas de saúde pública", explica. Além disso, a coleta paralela tem gerado prejuízos para as cooperativas de recicladores e pode representar a falência das mesmas. "Vamos identificar os locais clandestinos e tomar as ações necessárias", informa o presidente da Fujama. O volume de material que chega às cooperativas caiu por causa da clandestinidade. Em novembro a Prefeitura de Jaraguá do Sul lançará um novo edital para o cadastramento de cooperativas que queiram receber os materiais coletados no município.

JDV