Newsletter
Artigos

Repensando o Modelo Assemblear das Cooperativas

A assembleia é o evento mais importante da cooperativa, é onde o associado tem a oportunidade de efetivamente exercer o seu direito e o dever de voto. Ou seja, ele passa a "ser parte" e a "tomar parte" nas decisões estratégicas para desenvolvimento da sua cooperativa.

Normalmente, nos primeiros 3 (três) meses de seu exercício social as cooperativas são obrigadas por lei a promoverem suas Assembleias Gerais. Com exceção do Ramo Crédito, que através da Lei Complementar Nº 130 estabelece que as cooperativas devam realiza-las nos 4 (quatro) primeiros meses.

Hoje, visto o contexto de PANDEMIA em que vivemos. As cooperativas estão impossibilitadas de realizar suas assembleias, visto que, devam respeitar o isolamento social restringindo ao máximo a aglomeração de pessoas.

Neste contexto, tenho recebido muitas dúvidas sobre quais estratégias as cooperativas podem adotar para contornar esta crise. Por outro lado, penso que talvez seja a oportunidade para repensarmos sobre como podemos tornar este evento em um momento impar para desenvolvimento da cooperativa e, mais atrativo para a PARTICIPAÇÃO DO QUADRO SOCIAL.

Bom,

Antes de propor tamanha mudança. Quero convidar você a refletir sobre quais são os GAPs (lacunas) que podemos identificar no atual modelo assemblear. Assim, podemos pensar em quais estratégias podemos adotar, visando oferecer uma experiência mais apropriada para o dia de hoje aos associados de sua cooperativa.

 

GAP 01: PARTICIPAÇÃO DOS ASSOCIADOS

Você já parou para pensar sobre,

QUAL É O NÍVEL DE PARTICIPAÇÃO DO QUADRO SOCIAL NAS ASSEMBLEIAS DE SUA COOPERATIVA?

Esse número gira entorno de 5 a 15%?

Ou seja, na sua cooperativa 5 a 15% dos associados estão presentes nas assembleias para decidirem os rumos da cooperativa.

Há de se ressaltar que a análise da participação possui algumas nuances e, a principal é que não devemos analisá-la apenas de forma quantitativa, como por exemplo o número de associados presentes. Pois, o mesmo pode estar presente por outro motivo e, o incentivo proposto pela cooperativa como grandes banquetes, churrascos, cervejas e/ou sorteio de brindes se mostram como um dos grandes vilões para análise dessa métrica.

Neste sentido, proponho que você análise de forma qualitativa esta questão. Dessa forma, a pergunta passa a ser por exemplo, qual é o nível de contribuição de cada associados com sugestões pontuais em cada ASSEMBLEIA?

Logo, aqui é o momento em que o associado passa a exercer de fato o poder de sua participação e, contribui de fato para o desenvolvimento da cooperativa.

 

GAP 02: CUSTO DA ASSEMBLEIA

Um outro ponto que gostaria de destacar é o custo para a realização da ASSEMBLEIA. Aqui iremos analisar apenas um quesito, "BUFÊ". Os demais custos como: brindes, material de escritório, estrutura, custo da hora despendida por cada colaborador, aluguel do espaço, dentre outros.

FICA COMO ATIVIDADE PARA VOCÊ PESQUISAR EM SUA COOPERATIVA?

Vamos lá,

Vamos entender um pouco mais sobre o custo que propomos investigar.

Para nosso cálculo, leve em consideração os seguintes dados que constam no Anuário do Cooperativismo Brasileiro.

  • Número de Cooperativas - 6.828;
  • Número de Associados - 14,6 milhões;

Fonte: OCB 2019.

 

Em suma, cada cooperativa possui em média 2.138 associados.

Dito isso, você lembra da pergunta que fiz sobre qual é o nível de participação dos associados de sua cooperativa?

Considerando que em cada cooperativa o nível de participação dos associados em ASSEMBLEIA seja em média 10% de presença. Ou seja, em cada cooperativa 213 associados estão presentes na assembleia.

Se levarmos em consideração que o custo com o BUFÊ é de R$ 25,00 por associado. Podemos afirmar que cada cooperativa gasta em média R$ 5,325,00 por ASSEMBLEIA com este item. Ainda, se quisermos ter um panorama mais amplo do gasto das cooperativas brasileiras neste item. Podemos concluir que o segmento cooperativista gasta um total de R$ 36.359.100,00 (trinta e seis milhões trezentos e cinquenta e nove mil e cem reais) por ano com "BUFÊ".

Às vezes me pergunto,

O que tem feito as cooperativas com mais de 10 mil associados em suas ASSEMBLEIAS?

E, a VIACREDI com 550 mil associados, o que tem feito?

Talvez, ??

? Adotar a estratégia de voto por representante (delegado)

? Transmissão online?

??SEJA UMA ALTERNATIVA ECONOMICAMENTE MAIS VIÁVEL?

 

Mas ainda, fica a dúvida?

Qual a estratégia que irá atender o meu associado hoje e, não ficar ultrapassada amanhã?

Em resumo, você sabia que 79,9% da população brasileira possui acesso à internet? Fonte: IBGE 2019. Está estatística reforça que adotar a transmissão online das assembleias, pode oferecer para as cooperativas uma nova perspectiva no que tange a redução de custos e ao aumento da participação dos associados, possibilitando uma melhor experiência e maior sinergia entre cooperativa e o quadro social. Ainda, existe a possibilidade de que a cooperativa atinja a efetiva participação de quase 80% dos associados.

Daniel Oliveira

Cooperativista, Consultor de Cooperativas, Especialista em Organização do Quadro Social (OQS)